Uma oração com o Poema da Virgem Maria

Uma oração com o Poema da Virgem Maria

São José de Anchieta registra sua experiência de amor em poesia. Neste trecho, o Poeta da Virgem Maria escreve sobre a Eucaristia. Com ele, vamos compreender como, no poema dedicado à Mãe de Deus, a harmonia de seus versos se encontram na centralidade de Jesus Cristo.

Poema da Virgem Maria

Quem para celeiro te escolheu,

e em ti se encolheu,

te constitui sua mão distribuidora:

‘Ó celeiro, ó depósito inviolável do pão da Verdade,

ó mão generosa, mão sempre patente aos infelizes!’

(..)

Mendigo esfarrapado, eis corro aos teus celeiros,

pois este pão se compra sem dinheiro.

Não temo as trevas do Egito e a noite sombria.

Iluminado por teu Filho, tu és a minha estrela.

Para não me perder nos trilhos do deserto,

teus pés vão marcando, na areia, o meu caminho.

São José de Anchieta

Poema da Virgem Maria, v.v 3675 – 3685

Oração

São José de Anchieta, também nós seguimos os teus passos na areia. Pois levaste contigo, no ostensório de tua santidade, o Pão da Vida. E trouxeste a nós o celeiro da graça, Maria, Nossa Senhora e Mãe de quem és filho e Poeta.

“O Deus menino que levas apertado, deliciosamente, nos teus braços, é o pão e o trigo dos eleitos.” São José de Anchieta | Poema da Virgem Maria | v. 3645

COMPARTILHAR

ARTIGOS SEMELHANTES

Uma oração com o Poema da Virgem Maria
São José de Anchieta registra sua experiência de amor em poesia. Neste trecho, o Poeta...
Entrevista: “A igreja passa a somar com a iconografia do espetáculo”
No dia 15 de agosto de 1590, São José de Anchieta encena o Auto da...
430 anos da dedicação da igreja do Santuário de Anchieta
Há 441 anos a Companhia de Jesus chega a Reritiba e São José de Anchieta...