Eu preciso de companhia! E nós?

13 de julho: o santo dia que acolhemos Anchieta.
19 de setembro de 2019
Santuário de Anchieta para o Brasil
19 de setembro de 2019

Eu preciso de companhia! E nós?

Com uma narrativa leve e envolvente, esta breve biografia de São José de Anchieta nos aproxima da humanidade de Anchieta. Vida que resplandece como luz para as necessidades do nosso tempo.

 

Escrito originalmente em italiano pelo jovem padre jesuíta Bruno Franguelli, o livro José de Anchieta, Um poeta apaixonado pelo reino, chegou ao Brasil publicado pelo Programa Magis Brasil, responsável pelo acompanhamento das vocações jesuítas.

Resultado de uma ampla pesquisa e de uma profunda admiração, a vida de São José de Anchieta é contada de forma direta, próxima e inspiradora.

Ser jesuíta é ser como São José de Anchieta.

Padre Bruno Franguelli, SJ

José, conhecido

Conhecer a vida dos santos jesuítas faz parte do caminho de discernimento vocacional dos jovens que procuram a Companhia de Jesus.

Contudo, a experiência literária produzida pela leitura desta breve biografia fomenta o desejo santidade na vida cotidiana, sobretudo diante dos nossos limites.

José, amado

A narrativa apresenta detalhes que nos aproximam do seu personagem principal e que fazem, ao final, que José de Anchieta se torne um amigo.

 

As mãos de José se perdiam diante de numerosas mãos. No fundo, José sabia que aquela despedida era definitiva. Nunca mais seus olhos veriam o que agora contemplavam.

p.31

Faz-nos sentirmos pobres diante da nobreza deste homem.

Anchieta, com sua batina preta rasgada e suja de lama, avançava pelo caminho, provavelmente sentindo fortes dores nas costas que se mostravam ainda mais encurvadas.

p.48

Ficamos sensíveis às sutilezas do texto. No planalto de Piratininga, hoje São Paulo, havia apenas uma cabana.

Os mais jovens prepararam um digno altar, buscaram típicas flores da região, auxiliados pelos indígenas que aí viviam. E celebraram a Eucaristia pela primeira vez naquele lugar.

p.49

Experimentamos a compaixão diante da tristeza grafada em suas cartas pela morte de um amigo.

Foi o nosso principal amigo e protetor, não só benfeitor, mas ainda fundador e conservador da casa de Piratininga e de nossas vidas.

p.49

Percebemos o odor de santidade que se propaga da vida dos santos. Mesmo doente, levanta-se. Cuida do próximo. Até o fim.

Quando dava seus lentos passos para servir a este irmão, sofreu um ataque que pôs fim a sua vida.

p.66

José, imitado

O esplendor da santidade de São José de Anchieta ilumina o nosso tempo. A canonização há 5 anos, após 400 anos de sua morte, por um outrora jovem jesuíta, hoje um jesuíta Papa, chamado Francisco, revelam o tempo propício da vocação jesuíta.

O Espírito Santo nos impulsiona. O Evangelho é sempre novo. A resposta de Deus se atualiza na vida da Igreja através do sim de homens e mulheres de cada época.

Mas hoje o mundo não é diferente?

Ainda jovem, cruzou mares e desafiou os limites desenhados pelos mapas de até então, para estar mais próximo dos necessitados

Livro: José de Anchieta. Um poeta apaixonado pelo Reino, p.69

Hoje, os mares são cruzados e os limites dos mapas desafiados por necessitados que se aproximam. São jovens e crianças, pais e mães que chamamos apenas de refugiados ou migrantes, cujos nomes e rostos desconhecemos, exceto quando imagens chocantes são reproduzidas indiscriminadamente. Uma dura realidade do nosso tempo.

Uma resposta jesuíta

Devemos nos embrenhar na realidade com a bússola do Evangelho.

Antonio Spadaro, sj

Próximos dos desafios do nosso tempo, enraizados em Cristo, deixamos Deus responder às necessidades do nosso tempo através da nossa vida.

As respostas, Deus dará nas vocações. Nos corações que se entregarem a Ele, como Anchieta se confiou, pelas mãos de Maria, Estrela da Manhã.

Eu preciso de companhia!

Esse é o clamor silencioso da solidão e do desespero dos migrantes e refugiados; das pessoas com depressão; das crianças e dos idosos solitários, todos clamam por companhia.

Jose de Anchieta não foi indiferente, ele realmente se arrisccou, ele deu a sua resposta com todo coração. E nós?

Bruno Franguelli, SJ

Seja a resposta de Deus!

Oxalá consigas identificar a palavra, a mensagem de Jesus que Deus quer dizer ao mundo com a tua vida.

Papa Francisco
Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate”

Considere pensar se a sua vocação é dizer como Anchieta: sou da Companhia de Jesus, para Maior Glória de Deus.

†

Se deseja conhecer a Companhia de Jesus entre em contato com os jesuítas da sua cidade ou pelo e-mail vocacao@jesuitasbrasil.org.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *