Pedras originárias expostas na fachada do Santuário de Anchieta

Amar e servir: o legado de São José de Anchieta, padroeiro dos catequistas
25 de agosto de 2019
Santuário de Anchieta define data final da exposição das pedras originárias e anuncia novidades
10 de setembro de 2019

Pedras originárias expostas na fachada do Santuário de Anchieta

A fachada ficará com as pedras expostas até o final do mês de setembro. Para o reitor do Santuário de Anchieta, padre Nilson Marostica, o objetivo é permitir a um maior número de pessoas a oportunidade única de ver a igreja como São José de Anchieta a construiu.

A fachada do Santuário Nacional de Anchieta está com um novo aspecto. São 429 anos de história que se revelaram durante o processo de restauro. As pedras da construção original estão expostas na fachada, por isso a igreja apresenta hoje um aspecto semelhante ao que o próprio Anchieta construiu.

Com o tempo, as pedras originais foram cobertas por um reboco e as paredes pintadas de branco, como estamos acostumados a vê-las. Trata-se de um fato inédito e sem previsão para acontecer novamente, uma vez que o novo reboco das obras de restauro será colocado.

A fachada e todo o prédio da igreja foram construídos com areia, óleo, cal de ostra e pedra. Foi o Padre José de Anchieta que iniciou as obras da igreja há 440 anos e onze anos depois a inaugurou.

“Em 1590, São José de Anchieta dedicou a igreja a Nossa Senhora da Assunção. Toda a igreja estava pronta, menos a sacristia”, explicou o padre Nilson Marostica, reitor do Santuário Nacional de Anchieta

A dedicação, ou consagração, é o nascimento de uma igreja, o que era uma construção torna-se, então, um templo.

A torre do sino já foi atingida por um raio

A torre do sino da igreja já foi atingida por um raio. Neste processo de restauração, também foi possível ver claramente a parte que teve de ser reconstruída. O sino da torre, que ficou rachado após o acontecimento, faz parte do acervo do Museu de Anchieta, atualmente fechado para as obras, com previsão de reabertura no segundo semestre de 2020.

Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

O Santuário Nacional de São José de Anchieta está localizado no município de Anchieta, no sul do Espírito Santo, a 80km da capital Vitória. E foi tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1943.

O conjunto arquitetônico do século XVI reúne a igreja de Nossa Senhora da Assunção construída por Anchieta, o Museu e o quarto onde o Padre José de Anchieta viveu os últimos anos de sua vida e morreu em 09 de junho de 1597.

Restauro do Santuário

As obras de restauro e readequação do Santuário Nacional de São José de Anchieta tiveram início em junho de 2018 com conclusão prevista para o segundo semestre de 2020. Já foram concluídas as obras de recuperação do telhado, incluindo descupinização, tratamento do madeiramento, levantamento histórico e uma parte da arqueologia. Atualmente, são executadas a instalação da nova rede elétrica e o tratamento do reboco nas paredes externas.

A mesma devoção de um santo

No Santuário Nacional de Anchieta é possível experimentar a mesma devoção que São José de Anchieta viveu. E nesta oportunidade, o visitante estará ainda mais próximo dessa experiência ao contemplar a fachada da igreja com o mesmo aspecto que o próprio Anchieta a contemplou.

Visite-nos

O Santuário está aberto para visitação das 8h às 20h. O Pátio do Santuário, onde é possível ver a fachada descoberta, tem livre acesso, sem limitação de horário.

Endereço: Praça do Santuário, 240 – Morro da Penha
29230-000 Anchieta

 

Acesse a Galeria de Fotos

https://www.santuariodeanchieta.com/galerias/pedras-originarias/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisando de ajuda?